Distração no trânsito um costume perigoso


Quem nunca falou ao celular, enviou um sms ou até mesmo mudou a estação de rádio enquanto dirigia? Com certeza muitos de nós já fizemos isso e temos esse costume perigoso de desviar a atenção ao dirigir. De acordo com a National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA), autoridade de segurança de trânsito nos Estados Unidos, 80% dos acidentes de trânsito no país são ocasionados por esse e outros tipos de distração ao volante.

No Brasil, as estatísticas não são tão diferentes. Segundo o Laboratório de Psicofísica e Percepção da Universidade de São Paulo, 72% dos acidentes de trânsito são por falhas de atenção. A distração é considerada a quarta causa mais frequente de acidentes de trânsito.

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estabelece que esse tipo de infração é considerada grave, rende multa de R$ 127,69 e a perda de cinco pontos na carteira de habilitação.

A revista Quatro Rodas junto ao Núcleo de Perícias Técnicas, especializada em acidentes de trânsito, realizou um teste para avaliar os riscos das principais situações de desatenção no trânsito. Veja:

Fazer ligação

Tempo de desatenção: 2 segundos
Distância percorrida: 60km/h – 34m, 100km/h – 56m
Conclusão: o uso de celular na direção diminui os reflexos do motorista.

Ler SMS

Tempo de desatenção: 2 segundos
Distância percorrida: 60km/h – 34m, 100km/h – 56m
Conclusão: enviar e ler mensagens de texto é a distração mais grave, pois envolve desatenção manual, visual e de raciocínio.

Ajustar o rádio

Tempo de desatenção: 1,5 segundos
Distância percorrida: 60 km/h – 25m, 100 km/h – 42m
Conclusão: 1,5 segundos é o bastante para provocar um acidente grave, pois a 60km/h o motorista percorre 25 metros como se estivesse com os olhos vendados.

Fonte