Condução em viagem


Viajar é um prazer, sair por aí é aventura, ir ao encontro de novos panoramas e culturas é bom demais!

Mas viajar também tem seus perigos, portanto vamos reduzi-los !

Vejas as dicas de prevenção na estrada.

Começando por fazer “o antes” de sair para viajar.

O que fazer quando em viajem se apresentar uma situação potencialmente perigosa!

Para evitar surpresas e diminuir riscos, alguns cuidados simples são fundamentais

  • * Calibrar todos os pneus, inclusive o estepe
  • * Verificar se os itens de segurança (chave de rodas, macaco e triângulo) estão no veículo e com condições de uso.
    Problemas com essas peças podem transformar um simples pneu furado em uma longa espera por ajuda.
  • * Mesmo com boas condições de piso, o calor provocado pelo atrito, somado ao sobrepeso da bagagem, pode murchar os pneus.
    Nos casos de viagem com o veículo carregado, a calibragem deve ser feita com a carga total indicada no manual do proprietário.
  • * Checar o funcionamento de lâmpadas de sinalização dianteiras e traseiras é também uma boa medida para minimizar as chances de acidentes.
  • * Como o motor é muito demandado em uma longa viagem, deve-se conferir o radiador, para checar se o nível da água está de acordo com as recomendações do fabricante. Aquecimento de motor é uma ocorrência de grande probabilidade em viagens.
  • * Manter o carro balanceado e alinhado é fundamental para viajar com tranquilidade.
    A suspensão também pode ser avaliada.
    O carro em alta velocidade pode perder a estabilidade se não estiver em ordem.
  • * É muito importante também verificar o nível do óleo no motor.
    Sob condições demandantes, como uma viagem, a falta de óleo pode provocar danos nos pistões. Em condições extremas, o motor chega a fundir.

Economia X Mecânica

  • * É fundamental verificar pelo menos uma vez por ano os elementos essenciais, afinação do motor, troca de filtros (um filtro sujo diminui o rendimento do motor), etc.
  • * Se o motor tiver velas que já não funcionam bem, desregulagem no sistema de injeção de combustível ou mau funcionamento na exaustão de gases, você estará jogando fora 15% ou mais de seu combustível.
  • * Se os pneus estiverem abaixo de sua calibragem recomendada pelo fabricante, eles trarão mais resistência para rodar e você estará perdendo (alem dos pneus) 5% do combustível.
  • * Se as rodas estiverem fora de alinhamento, você estará perdendo (alem dos pneus) pelo menos 2% do combustível.
  • * O escapamento deve ser verificado a cada 20 mil quilômetros.
    Os fixadores e abraçadeiras devem ser revisados periodicamente.
  • * Lave a parte de baixo do carro somente com água e sabão neutro, para não ressecar as borrachas.

Como evitar embaçamento dos vidros

O embaçamento dos vidros ocorre devido à diferença entre as temperaturas externa e interna do veículo.

Para melhorar a visibilidade, feche todos os vidros, ligue o ar-condicionado e acione o desembaçador elétrico traseiro.

Nos modelos sem esses equipamentos, recomenda-se abrir um pouco os vidros e deixar o ar circular pelo carro.

Se não resolver, pare num posto e compre um líquido desembaçante.

Com um pano macio, aplique o produto dissolvido em água na parte interna e externa dos vidros. Você perceberá que a visibilidade irá melhorar.

Enfrentando um temporal na estrada

Copas de árvores quando se agitam na estrada é sinal de ventos fortes.

Reduza a velocidade do carro e espere pelas surpresas.

Seu carro pode ser envolvido por uma tempestade, chuva de granizo ou vendaval.

Aos primeiros pingos fortes de água acenda os faróis e acione os limpadores de pára-brisa na máxima velocidade.

Se a tormenta se intensificar e a sua visão ficar comprometida, evite estacionar na estrada.

Procure um local seguro para parar. Os vendavais costumam jogar galhos na pista e provocar danos aos veículos.

Buracos camuflados pela chuva

Em dias de chuva, a água encobre os buracos, criando armadilhas para os motoristas.

No carro, quem sofre são as rodas e a suspensão.

A queda nas crateras pode amassar os aros, cortar os pneus, além de empenar as bandejas de suspensão.
O sistema de direção também pode ser atingido, desalinhando com o choque.

Para evitar maiores prejuízos, mantenha os pneus sempre calibrados e evite frear quando cair nessas crateras.

Quando o carro cai em um buraco com as rodas travadas o impacto da batida é bem maior, além de causar sérios danos ao veículo.

Como reduzir os efeitos da aquaplanagem

Um situação muito comum nas estradas em dias de chuva é o acúmulo de água sobre a pista.

Quando o carro passa em velocidade sobre essas poças, forma-se uma película de água entre a roda e o asfalto e o pneu perde por instantes o contato com o piso, deixando o carro sem controle.

Em uma situação dessas, mantenha a direção firme e evite frear ou mudanças bruscas no volante.

Apenas tire o pé do acelerador e logo você sentirá a direção voltar ao controle.
Se não resolver vire as direção pouco e lentamente para os dois lados, para criar mais atrito com o asfalto

Pneus lisos ou meia-vida tendem a aumentar os efeitos da aquaplanagem, por causa da ausência de sulcos que servem para escoar a água na banda de rodagem.

O que fazer em chuva de granizo

Não há como prever. Ao primeiro sinal de nuvens escuras associadas a vendavais, retire o carro da rua e coloque sob um local coberto, protegido (garagem, estacionamento ou posto de gasolina).

Se não for possível, apoie a palma da mão no centro do pára-brisa enquanto procura um local coberto.

Isso garante maior firmeza ao vidro.

Evite deixar o carro debaixo de árvores.

O que fazer durante a enchente

Espere até o nível da água atingir o batente inferior da porta e então abandone o veículo.

Ao deixar o carro, tome cuidado ao andar para não cair em um bueiro ou galeria pluvial aberta pela pressão da água.
Procure abrigo em lugar alto e seguro.

Com água acima das rodas, o carro bóia e fica sem controle.

Não espere a água chegar às janelas, pois dessa forma as portas ficam bloqueadas e você não consegue sair da correnteza.

E o pior: o resgate é muito mais complicado.

Como atravessar locais alagados

Antes de atravessar um trecho alagado, veja as condições locais e a distância do trecho.

Só atravesse se o nível da água estiver abaixo da metade da roda. Ainda assim, muito cuidado.

Engate a primeira marcha e mantenha aceleração constante, sem tirar o pé do acelerador (assim a água não entra no sistema de escapamento).

Durante a travessia, vá bem devagar.

Correndo, o risco da água entrar no cofre e gerar uma pane no sistema elétrico – fazendo o motor “apagar” – é muito alto.

Outro risco mais sério ocorre se o bocal do filtro de ar sugar a água para os cilindros e provocar um calço hidráulico, travando os pistões e danificando o motor.

Recuperando o carro atingido pela enchente

O veículo atingido por enchentes pode sofrer sérios problemas devido à infiltração de água em sua parte mecânica.

A primeira providência é lavar o motor.

Depois, verifique sinais de água ou lama dentro do tanque de combustível, do reservatório de óleo do motor ou do câmbio.
Em caso de dúvida, limpe o tanque e troque os lubrificantes.

Verifique o filtro de ar e faça limpeza no sistema, se necessário. Se o filtro estiver sujo, troque-o também.

Em casos mais graves, o motor e o câmbio terão de ser completamente desmontados e limpos para retirar resíduos de terra e areia, que provocam riscos profundos nas câmaras de combustão e aceleram o desgaste de todos os componentes.